Tudo o que você precisa saber sobre dupla combustão

01/06/2023 O que é dupla combustão

Tudo o que você precisa saber sobre dupla combustão

O calefator é uma lareira fechada de alto desempenho contemplando a tecnologia da dupla combustão que aquece até 5 vezes mais que uma lareira convencional! Com um sistema controlado que potencializa a queima de lenha, o calefator aquece os ambientes de forma completa. Portanto, é um dos melhores produtos de aquecimento no mercado brasileiro.

A tecnologia de dupla combustão é muito comum em países europeus onde o frio é muito intenso. No Brasil, a Metávila é pioneira na fabricação desses produtos que envolvem horas de engenharia e testes para que o ar circule de maneira controlada em circuito fechado dentro da caixa de queima.

Além disso, a Metávila foi a primeira empresa brasileira a aplicar o sistema de dupla combustão nos fogões a lenha. Os fogões já eram usados para aquecer os dias mais frios, mas nunca explorados no sentido de aliar a cocção a uma tecnologia de aquecimento.

Abaixo, vamos te explicar com mais detalhes como funciona a dupla combustão. Confira!

Como funciona o sistema de dupla combustão?

Como funciona a dupla combustão
Primeiramente, ocorre a queima natural da madeira, etapa que também ocorre em outros modelos de lareiras abertas. Depois de alguns minutos de fogo, assim que a temperatura interna estiver superior a 400°C, acontece a segunda combustão, queimando os gases que se desprenderam da primeira queima da lenha. Esses gases, que em lareiras comuns seriam desperdiçados pela chaminé, ficam armazenados em uma peça interna chamada de templador.

Em resumo, as duas combustões acontecem com um único combustível inicial: a lenha. O resultado de usar o mesmo combustível em seu estado sólido (lenha) e posteriormente em seu estado gasoso (gás) potencializa o aquecimento e ainda minimiza a liberação de poluentes na atmosfera, pois os gases liberados pela chaminé são mínimos.

Ainda há outras várias vantagens em produtos de dupla combustão, leia e confira!

Vantagens de produtos com dupla combustão

  • Sistema de aquecimento inteligente, seguro e ecológico
  • Maior rendimento no consumo de lenha
  • Mínima emissão de gases poluentes no meio ambiente
  • 70% a 80% mais eficiência em aquecimento
  • Maior controle na queima através da entrada de ar regulável
  • Economia com a compra de lenha
  • Durabilidade e resistência de um produto feito em aço carbono
  • Vitrocerâmicos de fabricação e qualidade alemã
  • Gera pouca cinza simplificando a limpeza
  • Não gera cheiro de fumaça pela casa
  • Não espalha fuligem dentro do ambiente

Como a dupla combustão é uma tecnologia avançada, a instalação merece atenção especial!

Em relação à instalação, sempre um profissional habilitado deve realizá-la, como funileiros ou calheiros, e é indispensável a confecção de algerosa ou rufo no telhado para que não haja infiltrações pelo orifício do cano. Confira abaixo o nosso vídeo com as principais dicas de instalação!

Existem algumas exigências quanto a instalação do produto de dupla combusão que também devem ser levadas em consideração. Os calefatores, fogões a lenha e insertos têm um sistema específico de funcionamento, por isso, a instalação é composta por processos que possuem suas particularidades.

  • Localização:
    Aconselhamos que o produto fique o mais perto possível do centro do ambiente que você deseja aquecer. Isto é importante para que a distribuição de calor fique mais equilibrada. Caso não seja possível, pense em um espaço onde o calefator possa espalhar o calor para todo o ambiente, ou em um produto ligeiramente maior.
  • Proteção:
    Como o calefator aquece muito, o seu material externo também acaba aquecendo, por isso existem alguns cuidados para a sua segurança. Caso o piso da sua casa seja de madeira, carpete ou plástico, uma placa de metal ou outro material resistente ao calor deve ser instalado no chão sob o calefator.
    A maioria das pessoas costuma colocar uma placa de mármore ou granito sob o lugar de instalação do calefator, mesmo quando a casa tem piso frio, isso porque a elevação do produto contribui para expandir a circulação do ar quente e também conservar o piso.

Resumo dos principais aspectos a se observar na instalação

  • Averiguar se o piso pode suportar o peso do equipamento e realizar um isolamento adequado, caso seja necessário
  • Rebitar as conexões externas e vedar com silicone para alta temperatura
  • Analisar se o ambiente de instalação do calefator possui ventilação adequada, com entrada de ar, evitando a instalação em ambientes com a presença de dutos de ventilação coletiva, exaustores, aparelhos a gás, bombas de calor ou a presença de aparelhos que possam gerar pressão negativa no ar
  • Instalar com algerosa ou rufo no telhado, evitando possíveis vazamentos
  • Utilizar a pequena peça chamada inversor que acompanha todos os kits de instalação, com o propósito de inverter a posição dos frisos dos canos entre a parte interna e a parte externa da instalação;
  • A instalação do chapéu deve ser feita a pelo menos 60 cm do ponto mais alto do telhado

Para uma lareira que irá realizar duas combustões com o mesmo combustível, nada mais justo que dar uma atenção especial ao tipo de lenha, não é mesmo?


É imprescindível utilizar sempre lenha seca, já que o que gera o calor são as brasas e lenhas úmidas são péssimas na formação de brasas. Ao utilizar uma lenha úmida ou verde (com seiva interna), toda a capacidade de aquecimento vai se concentrar em secar aquela água em excesso, demorando portanto para aquecer o ambiente. Por ser um produto eco-amigável e não liberar todos os gases nocivos pela chaminé, também é importante a utilização de lenhas de reflorestamento, como Acácia Negra ou Eucalipto.

Não utilize combustíveis similares como briquetes, uma vez que são formados por restos de madeira compactados, não possuem o mesmo percentual de umidade interno que a lenha. Dessa forma, os briquetes têm uma combustão instantânea que não se mantém contínua e gradual como a lenha, combustível para o qual passou pelos projetos e testes do Calefator.

Dicas de limpeza e manutenção


O calefator de dupla combustão traz uma grande vantagem: você pode limpar o equipamento tranquilamente sem desmontar a instalação, bastando retirar o templador e o chapéu.

  • Remoção das cinzas: Empurre pedaços de madeira e carvão para a parte de trás da caixa de queima. Use uma pequena pá para recolher as cinzas soltas e depositá-las em um recipiente apropriado. Não remova as cinzas se o calefator estiver quente ou a lenha em brasa. As brasas podem permanecer acesas por até 36 horas, por isso, faça a limpeza após esse período.
  • Limpeza do vidro: O uso indevido de lenha úmida pode manchar o vidro, então use apenas lenha seca. Quando o calefator esfriar, limpe o vidro com um pano úmido em água. Uma boa dica é passar o pano ou papel molhado no resto das cinzas antes de passar no vidro, isso ajudará na remoção da sujeira. Não use elementos abrasivos ou produtos químicos!
  • Limpeza da tubulação: Recomendamos a inspeção e limpeza da tubulação a cada estação, pois animais podem construir seus ninhos, colmeias e similares nesse local. Também pode ocorrer acúmulo de resíduos da queima, ocasionando obstrução dos dutos. Um profissional deve realizar essa limpeza.

Se você cuidar corretamente do seu produto de dupla combustão, ele manterá a máxima eficiência e rendimento para aquecer o ambiente, prolongando ainda mais a durabilidade.

Dupla, tripla combustão… Afinal, qual é a melhor?

Para responder essa dúvida, precisamos entender melhor o que é o fenômeno da combustão. Esse é um processo químico que envolve a reação rápida de uma substância com o oxigênio, resultando na produção de calor, luz e novos produtos. Para que a combustão ocorra, três elementos fundamentais são necessários: combustível, comburente (oxigênio) e calor. Esses três elementos juntos formam o que é conhecido como o tripé da combustão:

Tripé da combustão, mostrando que são necessáriso combustível, oxigênio e calor para que a combustão aconteça

  • Combustível: O combustível é a substância que irá reagir com o oxigênio durante a combustão. Pode ser sólido, líquido ou gasoso. Exemplos de combustíveis comuns incluem madeira, carvão, gasolina, propano e butano.
  • Comburente: O comburente é o oxigênio que permite a combustão do combustível.
  • Calor: Está relacionado à temperatura necessária para iniciar a reação de combustão, pode ser a faísca que dá início ao fogo. Cada tipo de combustível tem uma temperatura de ignição específica, que é a temperatura mínima na qual o combustível começará a queimar. No caso dos gases da dupla combustão, essa temperatura é aproximadamente 400°C

A dupla combustão, portanto, é um fenômeno químico em toda a sua essência, pois contempla a combustão do material sólido e também dos gases liberados na primeira queima, ou seja, possui dois combustíveis atuando.

Tripla ou mais combustões são chamadas assim em equipamentos que incluem mais entradas de ar, essas entradas têm o objetivo de injetar mais oxigênio (comburente) para realizar a queima do combustível que ainda não foi queimado, ou seja, intensificar a primeira ou a segunda combustão. No entanto, bons projetos de equipamentos de dupla combustão não necessitam de entradas adicionais de oxigênio, pois a dupla combustão nesses projetos já é suficiente para atingir altas eficiências de queima (acima de 75%).

Encontre o produto ideal para a sua casa!

Na Metávila você encontra calefatores com eficiência em dupla combustão de diferentes tamanhos e capacidades de aquecimento. Sendo a primeira fábrica brasileira em calefatores de dupla combustão, confira o modelo ideal para sua sala e transforme o clima da sua casa.

Confira também nosso catálogo completo de produtos, com insertos, churrasqueiras, fogões a lenha, fornos de pizza e mais! Em caso de dúvidas ou mais informações, nossa equipe está à sua disposição.